Beto comemora aprovação de emenda que inclui os entregadores de aplicativos no grupo prioritário de vacinação

18 de Junho de 2021

O deputado federal Beto Rosado (Progressistas) divulgou nesta sexta-feira (18/06) a aprovação da medida que incluiu os entregadores de aplicativos no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19. O parlamentar havia apresentado no dia 28/05 o PL 1979/21 que pedia exatamente a inclusão desse grupo para configurar como prioridade na vacinação. A medida foi incluída como uma emenda ao projeto 1011/20 que amplia os grupos que receberão a vacina de forma prioritária.

 

Para o deputado, essa é uma vitória importante e que atendeu um pleito desses profissionais que estão, desde o início da pandemia, contribuindo e facilitando a vida das pessoas para que as regras de distanciamento social sejam cumpridas. Além disso, o parlamentar lembra que ainda é necessário incluir os trabalhadores de supermercados, os quais são profissionais que fazem parte de um serviço essencial que não parou em nenhum momento.

 

“Fico feliz por nossa luta ter dado certo e agora vamos cobrar celeridade para que a matéria seja apreciada e aprovada no Senado Federal", diz o deputado.

 

Com a aprovação dos destaques e dessa emenda específica, os grupos que foram incluídos como prioridade são os seguintes:

 

  • ·     profissionais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), das entidades e organizações de assistência social, e dos conselhos tutelares que prestam atendimento ao público;
  • ·       trabalhadores da educação do ensino básico em exercício nos ambientes escolares;
  • ·       coveiros, atendentes e agentes funerários;
  • ·       profissionais que trabalham em farmácias;
  • ·       oficiais de justiça;
  • ·       profissionais de limpeza pública;
  • ·       empregados domésticos;
  • ·       taxistas, mototaxistas, motoristas de aplicativos;
  • ·       trabalhadores do transporte coletivo urbano;
  • ·       bancários;
  • ·       entregadores de aplicativos.

 

As mudanças são feitas na Lei 14.124/21, que trata das regras para a compra de vacinas e aplicação das doses conforme o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.