Beto Rosado vai presidir Frente Parlamentar do Petróleo e Gás

Foto: Gabriela Korossy/Agência Câmara

Foto: Gabriela Korossy/Agência Câmara

O deputado federal Beto Rosado (PP) vai presidir a Frente Parlamentar Pela Criação da Indústria de Petróleo e Gás no Brasil. Para isso, conseguiu a adesão de mais de duzentos deputados e senadores, no Congresso. A ideia é que essa indústria seja criada a partir da venda dos poços maduros da Petrobras, hoje subaproveitados pela companhia.

Na opinião do deputado, os campos maduros deixaram de ser interessantes para a Petrobras, pois produzem numa escala menor, se comparados à exploração do pré-sal, por exemplo. Logo, o ideal é que a estatal inclua a venda dessas áreas no pacote de ativos que será aberto à iniciativa privada, com o objetivo de gerar capital.

“O fato de serem subaproveitados, não significa que estejam completamente inaptos. Penso o contrário. Para as pequenas e médias empresas, eles apresentam produção em potencial, daí a importância da Petrobras colocá-los à venda, uma vez que perdeu o interesse na sua exploração”, destacou Beto Rosado.

O resultado da falta de interesse nesses campos é a desativação da maioria deles, prejudicando consideravelmente a economia dos estados em que estão presentes, como o Rio Grande do Norte. Estima-se que mais de 12 mil postos de trabalhos na área foram fechados nos últimos anos somente no estado.

“Vejo uma grande oportunidade de fazer a nossa economia voltar a crescer na área do petróleo e gás, pois a venda dos poços maduros vai movimentar o setor e gerar mais empregos, por isso a nossa luta”, continuou o deputado.

Com essa iniciativa, Beto dá continuidade ao trabalho que o ex-deputado Betinho Rosado já realizou quando presidiu a Frente do Petróleo e Gás na Câmara dos Deputados. Ele foi o primeiro parlamentar a defender o melhor aproveitamento dos campos maduros de petróleo no país.

“Na época, falaram que o deputado estava querendo expulsar a Petrobras de Mossoró, quando na verdade estava defendendo os empregos gerados na exploração dos campos de petróleo. Hoje, os mesmos que criticaram já reconhecem que ele estava certo, depois que a desativação de poços pela Petrobras causou a demissão de mais de 12 mil funcionários da área na cidade”, concluiu Beto Rosado.

Anúncios

2 comentários sobre “Beto Rosado vai presidir Frente Parlamentar do Petróleo e Gás

    • Helton, os poços são inviáveis economicamente para a Petrobras, pois a companhia tem um estrutura maior e o seu custo para manter essa exploração, consequentemente, também é maior. A Petrobras também está sem recursos para investimentos. Já as pequenas empresas tem uma estrutura menos onerosa e mais condições de explorar esses campos.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s